Poemas com a Letra “P”

Organização de Marilu F. Queiróz

VARAL DO BRASIL

Oficina criativa: POEMAS COM A LETRA “P”

Isabel Vargas

Tautograma em P

Para passar pontes

Penso, prometo perdão.

Purificação, promessa perfeita.

Passeio, pinto pássaros, pacificação!

Progresso, presente próximo.

Poder pessoal, prazer, plenitude!

Prudência, preciosa prática.

Poema precisa pulsação, prontidão!

Portal prazer, paixão perpasso, plenamente.

Isabel Vargas

 

Pensamentos perigosos

Produzem palavras perdidas.

Pobre poeta pensando…

Poetar pede prumo,

Pueril pode parecer

Porém, poesia pede prioridade.

Pois precisa passar…

Pensamento, palavra, poesia.

 

Neyde Bohon

Tautograma – P

Príncipe perdeu por palavras,

porém percebeu pela profecia,

perdidas pedras para perpetuar pensamentos,

pormenores, passageiros por promessa,

previu, prestou prioridade, pobre poeta,

preferiu partir, pois pragas, pedrinhas peneirou.

 Marilina Baccarat De Almeida Leão

Pedras preciosas

Preciso procurar,

Pois procrastinar

Poderá perder-se.

 Inês Carmelita Lohn

Meu texto com a letra P

Passou pelo pontilhão
Perto palácio perdido
Pequeno pedaço papel
Palavras pedindo permissão
Para perfumar paredes pálidas
Príncipe paciente permitiu
Prometeu prazer paixão
Perdeu pureza penumbra
Padre preparou pão
Pediu padroeiro perdão
Partiram para paraíso
Pertinho palmeira pássaros
Pedaço perfeito para pratica
Promessas prazeres paixões.

Sandra Nascimento

pálido

povo

pobre

poder

pouco

posso

Marilina Baccarat De Almeida Leão

Princesa Procurando

Pelos Prados

Príncipe Perdido,

Poupado Pelas

Pedras Preciosas,

Perdedor Permaneceu

Pois, Poupança Perdeu

Permanecerá Pelos Prados

Permanentemente

Para Poder Prender

Princesa Próxima

Perante Pai

 Marilina Baccarat De Almeida Leão

Pato Pelo Pélago

Procura Pata Perdida,

Patinhos Preteriram Pata…

Pelo Pélago,

Pato Partiu Perplexo

Procurando Patinhos

Perdidos!

 Marina Marina

 

Papel

Para

Propagar

Poesia

Papel

Para

Propagar

PAZ

 

Inês Carmelita Lohn

Pedra pedreira

Pepita polida

Precioso pingente

Pescoço pendurado.

 

Jacqueline Bulos Aisenman

Poeta pretenso

Poesia

por

procuração…

Poeta

por

pretensão…

Pretensa

Provocação…

Jacqueline Bulos Aisenman

Palavras perdidas

Palavras

Perdidas

Passos

Perdidos

Perdão!

Perdão…

Jacqueline Bulos Aisenman

Pobreza

Pobres pessoas

Passeiam pelas provações

Provocam palavras

Pensam poder permanecer.

Poeira! Poeira prevalecerá!

Neyde Bohon

 

Aldravia

poeta

paixão

palco

pairando

palavreadas

palavras

Neyde Bohon 

Aldravia

 pedro

pamonha

pipocando

pipoqueu

pimentada

pipoca

Sandra Nascimento

Escala musical em P – All together

Pi

Pol

Pi

Pó pé pi pá pol pé pi

Pó, pé, pi, pá, pol pá pi

PÁ PÉ

PI PÁ

PO PÉ PUM

PÓ PI PÁ POL PÁ PI PÉ PÓ

Pum

PUM

PIM

pim

Jacqueline Bulos Aisenman

Parcimônia

Para a posterioridade

Para pagamento

Para possível

Perda.

Passe o pobre a parcelar projetos…

Passe o apatacado a pagar primeiro.

Parcimônia nas palavras

Parcimônia nos pesares

Parcimônia nos prazeres.

Pendure-se os portfólios

Precise-se os pormenores…

Passe o pedreiro a produzir as pedras…

Passe o padre a pensar suas preces…

Porque a pressa impele o passo

Os pruridos já pulsam

E os impulsos da pele pútrida

Penam a impedir o processo…

Pense o pródigo primeiro em pedir…

Passe o perdido a pedir perdão…

Porque a podridão já pôs a perder

Pecadores e prostrados.

Jacqueline Bulos Aisenman

Pesadelos

Pesadelos

primeiro

povoam

pensamentos.

Marilu R F Queiroz

Papai pede palmito para poeta…

Porém aparece pitanga .

Pobre papai! Perde o apetite.

Ly Sabas

Prece (Indriso)

Peço para sempre preservar

os pensamentos puros

e pacientemente pedir perdão

Para prazerosamente cumprir as promessas

planejando os passos pretendidos

apartando os pecados sem presunção

Peço para prosseguir nos princípios da espiritualidade.

Peço prudência, perseverança e paz!

Marilina Baccarat De Almeida Leão

Apreço

Presentemente, parto pensando

Poder possuir apropriado amor,

Posso planear apego, paixão,

Pois apócrifos apreços

Pelos porões do apego,

Pelo tempo, sempre,

Permanecerão…

Jacqueline Bulos Aisenman

Pobre-diabo

Provocando pesar

Passou… deplorável…

Vituperioso, repreensível…

pregou aparência apenas.

Passou….

desapercebido

pelas pessoas compassivas.

Trapaceiro!

Palavras hipócritas

hipocrisia pura…

Escrúpulos perdidos…

Postergou o paraíso

Menosprezou a paisagem de paz…

preferiu a profunda cripta

dos pecadores no espaço

podre da imperfeição…

impalpável espectro

utopia e perigo.

Possuído pela podridão…

dispensou preces.

Jacqueline Bulos Aisenman

Opção

Pois

Podes

Preferir o passado…

O presente passa rápido… desprazer…

E o depois

Pode apresentar-se

Perdido.

Aproveite o tempo!

Oportunidades se perdem…

Por pouco.

 Jacqueline Bulos Aisenman

Príncipe e princesa

Espaços a parte

separados

pelo princípio e pelos propósitos.

Pouca disposição

expressões empedernidas…

cumpriram suas partes

e depois partiram suspeitos.

esperaram apenas o epílogo

para praguejar e desaparecer

para sempre.

Inês Carmelita Lohn

Aldravia

Foto:  Inês Carmelita Lohn

preciso

punição

pelas

paixões

proibidas

perdão

pincel

papel

pintou

pássaros

pulando

painel

perdeu

pérola

precisa

perto

ponte

pênsil

Marina Marina

Dia da árvore (Aldravia)

 plantar

preservar

para

permanecer

no planeta.

 Maria Nilza Campos Lepre

Possibilidades.

Palavras plantam poemas.

Primeiro parto, depois paro.

Primeiro passo, depois pondero.

Pensamento perdido, promessa,

Presente – perola – piedade – paz.

Pondero possibilidade por paixão.

Pinço precioso porto, povoo de prazer.

Pois, presente posso pacientemente pintar.

Paisagem, porto, pássaro, portas, portais…

Posso passar prudentemente procurando

Pacientemente promessas perdidas

Pureza, purificação, pensamentos puros.

Peço pai pão, perdão, pureza, purificação.

 Maria Nilza Campos Lepre

Prudente
Passeio
Palavras
Perdidas
Promessa
Perdão

 Marilu R F Queiroz

Palavras

Palavras…
pobres palavras.
Perdidas, cuspidas,
expressivas, permissivas,
entupidas de apelos,
apegos, paixão .

Palavras, pequenos pontos
espalhados, esculpidos,
projetados, pensados
por poetas, pobres poetas.

 Marilu R F Queiroz

 

Pobre poeta

Por que pedir

palavras, pérolas,

pobres poetas perdidos…

Platônicas paixões

partidas pelo palco podre,

empobrecido, empoeirado.

Perplexo poeta

pode pedir perdão

por pecar!

 Inês Carmelita Lohn

Poesia com a letra P

Pedaços partidos

Papel preferido

Petúnia perfumada.

Palavras pequenas

Pintadas por pétalas

Portal penduradas.

Peregrinos pensamentos

Percorrem pelo peito

Pedindo passagem.

Poesias picantes

Palpitam pulsando

Por penumbra polêmica

Promíscuas profanas.

 Ana Rosa Santana

As palavras,

Perdidas,

Podem,

Prometer,

O perdão…

Ana Rosa Santana

A poesia,

O pêndulo,

O poder,

As palavras,

Proibidas,

Uma prisão.

Inês Carmelita Lohn

Pedro pediu perdão

Pelo pecado praticado

Padre puniu Pedro

Por prometer pérolas

Para princesa Penélope

Penélope perdoou punição

Pediu padre penitência

Para príncipe pobre permanecer

Praticando prazeres paixões.

Antônio Marcos Bandeira

Palavras com a letra p

Palavras preparadas propositalmente.

proporcionam prazer para pessoas

potencialmente propensas, pensamentos.

portanto, possivelmente pensando, pressupondo…

pensei precocemente parar para pensar

propor preferencialmente parando,

proferindo prantos prazerosos.

Maria Nilza Campos Lepre

Produzindo poema com P

Produzindo poema

Pinçando palavras,

Poeta perolando.

Pintando portais

Painéis prateados

Paredes purpúreas

Pintor pincelando.

Pairando prazer

Promessa paz

Piano presente

Partituras pairando

Pianista pulsando.

Neyde Bohon

P Prazeres p

Peixe, peixinho,

portanto pescando

palavras primorosas,

peço perdão por pecar,

prometendo perolas…

porém, permaneço

pincelando prazeres,

poetar, pintar, ponto.

Marilu R F Queiroz

Parti porque perdi

ponto importante.

A respeito pensei:

perdida partilhei

poemas, palavras,

pensamentos poéticos.

Para poder palavrear

e compartilhar expressão

parei perante a plateia

pedindo poemas polidos…

porém poetas proferiam

proféticas palavras!

Norália Castro

Pã. Pã. Pam…

Pandeiro perturbador.

Pã. Pã. Pam…

Pã… pedras…

Pã. Pã… Pão.

Pã. Pã. Pam… Pássaros.

Pã. Pã. Ponte pontilhada.

Pam… pam…

Paraiso preenchido.

Pã. Pã. Pam…

Pam… pam………..pam.

Maria Nilza Campos Lepre

Pobre poeta

Pobre poeta…

Pensamento perdido…

Pobre poeta…

Pincelando prazeres…

Pobre poeta…

Poetando paixão…

Pobre poeta…

Pedindo perdão…

Pobre poeta…

Paginando poemas…

Pobre poeta…

Pacato pensador…

Mara Carvalho Leite

Poema do P

Poetas partilham poemas,

pérolas preciosas,

pensamentos,

pulsação, paixão.

Promessas prazerosas

provando Prana

partilhando pão.

Plantam palavras,

produzindo poesia

para posteridade.

Prosseguem perseverantes

pedindo paz, prosperidade.

Norália Castro

Pobre poeta

Pobre poeta,

pensamento em pane.

Pobre poeta,

peito oprimido.

Pobre poeta,

as palavras pululam,

partidas.

Pobre poeta,

Que aprecia:

Pular pedras,

Experimentar pão,

Pegar pássaros…

Pobre poeta,

Palavras em prisão,

Pelejando pelo perfume.

Pobre poeta,

A plagiar poesia

do próximo.

Marcia Oliveira

Perfeita pureza.

Principio, principal,

Primitive.

Primordial.

Pessoal…

Pálida Pelé.

Perna Peluda.

Pura Paixão.

 

————————————————————-

Leave a Reply