Perfumes

Oficina criativa realizada no Grupo do Varal do Brasil em setembro de 2015

 

PERFUME

 

MARINA GENTILE

Um perfume agradável ao nosso olfato,
Uma segunda pele,
E alguém não passa sem ser percebido.

 

JACQUELINE AISENMAN

Um perfume
Uma nota de perfume. Suave. Nem tanto. Penetrante. A essência. Essencial. Transparecendo sobre a pele. Inundando as narinas. Agarrando os sentidos. Perfurando o olhar. Abrindo os desejos. Atravessando o tempo. Um perfume. Uma lembrança. Eterna lembrança. Para a vida.

 

ALEXANDRA MAGALHÃES ZEINER

Perfume ~ Cheiro da Mata ~ Maresia ~ Eterno

 

NEYDE BOHON

 

ALDRAVIA

Primavera

florada

perfumada

abelhas

no

ar

 

ALDRAVIA

Rosa

Rubra

Perfume

Paixão

E

afagos.

 

ALDRAVIA

Jardins

Perfumes

Anuncio

De

Nova

primavera

 

INÊS CARMELITA LOHN

 

ALDRAVIA

 

As

Flores

Perfumadas

Embriagam

Os amantes

 

ANA ROSENROT

 

Seu Perfume
Ana Rosenrot

Seu perfume,
me entorpece, anestesia,
enlouquece, inebria…

Seu perfume,
em mim gravado,
em cores tatuado,
com ferro quente marcado,
na alma impregnado…

Seu perfume,
madeira, canela, benjoim,
marcante, fremente, provocante,
recende em mim…

Seu perfume,
me faz delirar,
te querer perto,
loucamente te amar,
sonhos insanos sonhar,
não querer acordar…

Seu perfume,
doce respirar,
de prazer flutuar,
seu perfume,
odor sagrado, é meu ar.

 

MARILU FQUEROZ

 

Perfume

Natureza… mãe prodigiosa,
cria, recria, renasce…
Nos presenteia amorosa
com infinitas belezas.

Suas flores formosas
exalam suave perfume,
que nos invade a alma…
e nos induz a sonhar.

Das matas temos a essência
a florescência, o sabor…
clorofila, fotossíntese,
que nos transforma o ser.

Perfume… suavidade diáfana
que nos provoca, acalma
e nos obriga a saborear…
doces poemas de cor!

 

 

FLAVIA ASSAIFE

 

No perfume da vida/ A alegria irradia/ O aroma inebria e o amor contagia!

MARINA GENTILE

 

PERFUME DE MAE

Depois do banho, do asseio,
Não podia faltar o talco do bebê,
Quantas massagens eu fiz em você…
Doce perfume de saudades!

 

 

NORÁLIA CASTRO

 

Cheiros
Os cheiros talvez sejam
O mais constante dos sentidos:
Sim, sentido que entra pelo olfato.
que entra pela visão.
que entra pela boca.
Que entra pelos braços e mãos, pernas e pés.
Entra por todos os poros , por toda a pele:
Arraigado e poderoso, fazendo o nosso despertar.

Ah! Os cheiros que temos e exalamos…
Ah! Os cheiros que nos envolve na casa,
Nas ruas, nas igrejas, onde quer que cheguemos.
Ah! Os cheiros que nos estimulam e nos dão prazer,
Sobrepõem aos que repulsamos. Somos cheiros,
A procura de seu perfume. Constantemente.

Levantei hoje, sem cheiros,
Após a noite de chuva, meu cheiro invernava.
Abri então toda a casa, para deixar o ar entrar.-
Para poder abandonar esta secura…
A luz solar entrou esplendorosa
do verde brilhoso da grama molhada…
Sensação de paz penetrou pelos
olhos molhados de lágrimas secas
da noite mal dormida.

De repente, a cantoria dos pássaros.
Uma cantoria de cheiros a penetrar,
Na casa exposta ao vento e às luzes.
Um cheiro especial fazendo-me abrir mais os olhos.

Abri bem os olhos e deixei que a cantoria dos pássaros
Me levasse alhures:
No berço de um bebê, o seu cheiro de coeiros, inconfundível,
De gente nova chegando, exalando a pureza do nascer.
O mal cheiroso do adolescente que se negava em tomar banho:
Gozava das novas descobertas da vida, e amava o seu odor.
Das noites despertas em suores entrelaçados nos braços do amor.

Empurrei todas as lembranças e deixei-me levar,
Simplesmente ser levada pela cantoria dos pássaros,
Acompanhando o seu esvoaçar…
Ah! O sentido dos cheiros…
O coração ficou mais leve…

Pude então dançar os cheiros dos pássaros .
Encontrei novamente a alegria
de uma manhã no seu belo despertar.
Gargalhei para minha alma que ansiava voar…
Manhã amanhecida nos cheiros perfumados
de uma cantoria de pássaros
penetrando nos poros, o perfume de estar viva.
***

 

 

JACQUELINE AISENMAN

Perfume que passa

Um perfume no ar…
Doce fragrância
não insiste em ficar…
Mas fica…
Permanece em meus sentidos
Como música em meus ouvidos
Entra, entranha, estranha sensação…
Coisas de sentir com o coração!

 

 

Cheiro de perfume no ar

Tenho lembranças sutis de perfumes usados ao longo dos anos.
Perfumes que me acompanharam a infância e a juventude. Perfumes que estiveram comigo já adulta.
Nos velhos tempos, era comum encontrarmos no Brasil os melhores perfumes junto às revendedoras da Avon. Lembro de alguns como: Pretty Peach, Unforgettable, Topaze… este último era usado por minha mãe e até hoje me traz boas lembranças. Assim como os dois primeiros, que usei na infância e na adolescência.
Minha mãe também usou durante muito tempo um perfume francês que se chamava Je Reviens. Meu pai sempre a presenteava e aquele era o “cheirinho” dela, inconfundível, inesquecível. Hoje este perfume não existe mais… Eu adoraria sentir outra vez!
Mais tarde conheci e me apaixonei por um perfume que hoje também não existe mais (que pena!): uma fragrância americana, Serena Artmatic. Era uma embalagem preta, de metal, inesquecível como o próprio perfume!
Hoje me delicio com os mais diversos perfumes, dependendo da ocasião, da vontade, do jeito que me sinto. Sou até um pouco colecionadora! E me divirto com os perfumes, suas variações, notas, seus frascos tão diferentes…
Uma delícia este mundo de cheiros tão especiais!

 

 

MARIA NILZA DE CAMPOS LEPRE

Aroma do passado.
Interessante como um simples aroma nos remete ao passado. Sempre que o cheiro de grama ou relva molhada chega até mim, viajo a um passado distante. Transporto-me aos dias felizes de minha infância na fazenda, pois, quando chovia saia correndo de casa para brincar nas poças de água que se formavam na estrada junto ao pasto. Este perfume invadia minhas narinas, e parece que ali fez morada, pois até hoje é sempre esta imagem que me vem à mente quando o sinto.

 

 

MARINA GENTILE

Lendo sobre perfumes, o que eles provocam de recordações e importância, vou registrar algo aqui. Eu usava um perfume de nome RASTRO. Gostava tanto que guardei o frasco vazio. O tenho até hoje, em um local visível do cotidiano. (rs

 

 

MARIA NILZA DE CAMPOS LEPRE

 

Perfume de mãe.
Mamãe gostava de se perfumar após o banho. Usava sempre um perfume chamado “Madeira do Oriente”, não sei se ainda existe no mercado, mas às vezes costumo senti-lo quando tenho que passar por alguma madeireira.
Quando construímos nossa casa, meu marido aproveitou as portas da antiga fábrica de seu pai e fez um lambri com elas. Para que pudesse aproveitar a madeira ao natural teve que mandar retirar toda tinta existente, e, como eram muitas camadas tiveram que aplainá-las novamente.
Qual não foi minha surpresa ao entrar na sala após o término do serviço; o ar estava impregnado do perfume que minha mãe usava durante minha infância. A madeira exalava um perfume semelhante ao que ela usava.
Até hoje ao ver a parede com as madeira imediatamente vem até mim o aroma de mamãe, e uma saudade imensa dos lindos anos que vivi com ela.

 

 

NORÁLIA DE MELLO CASTRO

 

Herdei de mamãe o gosto de perfumes suaves, preferencialmente até de colônias.Ela usou também o Madeira do Oriente, com uma embalagem sugestiva de mistérios orientais. Mas, ao longo de sua vida, ela se fixou no suave perfume chamado White Magnólia, uma atração da flor pela mulher do mesmo nome. Minha mãe era um autêntica Magnólia… Tive N perfumes franceses e argentinos… amava os argentinos: suaves e penetrantes…Hoje, uso apenas a colônia de jabuticaba e me dou muito bem. Talvez, em breve eu passe para a colônia de COENTRO, que Marina me informou, que está sendo pesquisado. Como adoro coentro, serei adepta deste perfume… por enquanto fico com o Jabuticaba…

 

 

INÊS CARMELITA LOHN

Perfume da Orquídea

Uma saudade contida
Devora os meus sentimentos
Basta recordar do perfume
Daquela orquídea lilás
Que sobre a mesa de vidro
Fazia-se de surda e cega
Mas, perfumava todo o lugar
No momento da entrega.

 

 

NORÁLIA DE MELLO CASTRO

 

PAIXÃO APAIXONADAMENTE PERFUMADA

Fui chamada, certa vez, para assessorar um departamento de trabalho social do Estado, sob a chefia de uma senhora jovem e muito responsável, que queria aumentar consideravelmente os resultados positivos de sua administração.
Localizava este departamento num prédio pequeno, com apenas 40 funcionários.
Nos primeiros dias que lá estava, percebi que, nas primeiras horas da tarde, sempre aparecia um funcionário percorrendo as salas, com um dedo rente ao nariz, com uma expressão meio zombeteira. Imediatamente se via que todos os demais voltavam para seus lugares e começavam trabalhar: um silêncio geral predominava.
Então, aparecia a Chefe na porta de entrada, com passos firmes e decididos, entrando em seu gabinete.
Sem entender muito o que se passava, perguntei a uma colega:
– Que é isto?
-Não sentiu o cheiro? um perfume forte ao extremo?
-. Sim. Senti.
– Pois bem, vem da Chefe… Mulher apaixonada é assim: exagera no perfume.
– Realmente é forte o cheiro.
Constatei depois que, mal o carro da chefe parava na pequena garagem e ela mal abria a porta, o perfume forte se manifestava. À sua passagem vinha uma torrente de cheiro perfumado.
É mulher apaixonada exagera no perfume…
E não tinha como conter os risos zombeteiros e as fofocas muito comuns entre funcionários. Eu apenas observava.
Com o passar dos dias, percebi que o perfume ficava menos forte, e mais adiante, quase acabado, até que acabou mesmo.
Logo a seguir, chegou a notícia: a chefe se divorciara de seu marido. Então, novamente perguntei à colega:
– Você disse que mulher apaixonada exagera no perfume. E a divorciada, como fica?
– Sem seu homem e sem paixão fica sem perfume, respondeu-me a colega.
– Sem perfume não: pode não usar extratos, mas pode usar colônias, respondi … E a minha colega soltou uma gargalhada…

Muito tempo depois, estava eu num restaurante chique de comida árabe, com meu namorado, quando mal começáramos a comer o primeiro prato, fui alertada por um perfume forte, muito forte, predominando todo o pequeno restaurante, sobrepondo aos cheiros da comida, o que me fez olhar na direção de onde vinha tal cheiro. E uma surpresa até me fez rir e dizer para meu acompanhante:
– Veja a minha ex-chefe entrando com seu novo par. Ela está totalmente apaixonada. Veja. Ela está apaixonada.
– E como você sabe que sua ex-chefe está apaixonada?
– Não sente este perfume que domina todo o ambiente? Não sente?
– Mulher apaixonada extrapola no perfume.
E ele, meu acompanhante, deu um largo sorriso. Seus olhos brilharam. Respirou profundamente o perfume que estava no ar e disse:
– Como é gostoso este perfume… e aspirou mais profundamente.
Observando meu namorado, sua felicidade e prazer do forte perfume que vinha de outra mulher, ali mesmo tomei a decisão:
Amanhã. deixarei de usar minhas colônias preferenciais e comprarei um extrato francês bem marcante… Ah!! Farei isto sim, estou apaixonada. Ele sentirá a minha paixão apaixonadamente perfumada.

 

 

LY SABAS

Tenho alergia a cheiros, o que me impede de usar alguns perfumes. Há anos descobri que o Acqua Fresca da O Boticário me faz bem e me deixa perfumada o suficiente. Minhas flores preferidas são quase sem perfume, amo violetas. Aromas de temperos não me fazem mal, minha sacada me prova isso e o suave incenso de alecrim é meu preferido para energizar a casa. Acho que o meu perfume preferido é o da saudade… Sempre que busco as reminiscências o que me atinge primeiro são os cheiros. Os da cozinha de minha infância e as encomendas de bolos de mamãe são imbatíveis. Ah… quem chegasse entrava na produção e os aromas diversos voluteavam por toda a casa. Claras de ovos batidas à exaustão, de nossos braços e separação das pobres gemas. Gotas de baunilha na medida certa para massas e suspiros. Água de flor de laranjeira para os biscoitos. Geleia de amoras colhidas no quintal requintava os recheios, que saiam da mesmice do doce de leite e de quebra deixava a criançada torcendo para que sobrasse. E o leite que também perfumava quando fervia e competia com o sempre campeão café? Essas duas maravilhas eram servidas com as sobras recortadas dos bolos para todos os ajudantes e finalizava a colaboração, a partir daí, a arte ficava só por conta de mamãe. Ah, cheiro doce de saudade é muito bom!

 

MARILU F QUEIROZ

Perfume…
doce essência, vivência
suave, que a natureza
nos dá com tanto amor.

Perfume…
é cheiro bom de mato,
cor, sabor que embriaga
e preenche nosso ser.

Perfume…
Questão emocional, benéfica
que nos envolve, devolve
a calmaria dos sentidos.

Enfim, perfume…
cheiro bom que nos faz bem,
impregna o nosso ser
e nos deixa extasiados.

 

 

MARA CARVALHO LEITE

 

Perfume de madressilva
A brisa fresca da tarde
Trazia o suave aroma
Da madressilva em flor
Como sempre
Estavas ao meu lado
Desfrutando deste
Doce momento de prazer.

 

 

CARLOS (MENINO BEIJA-FLOR)

 

PERFUME DE AMOR
Veja como estou tão lindo
vestido de amor,
levando meu perfume por onde for.
Estou sensual!
Estou homem!
Estou animal!
Estou sexo!
Estou emoção!
Estou calor!
Posso ser côncavo ou convexo,
qualquer posição.
Sou predador,
mas posso ser presa se você quiser,
jamais desobedeço a uma mulher,
seja ele o pedido qual for,
tenho o coração aberto.
Venha, chegue mais perto
para sentir meu perfume de amor.

 

 

MARILINA BACCARAT DE ALMEIDA LEÃO

 

Essa ilusão de que o tempo voa, talvez seja para nos ludibriar. Mas, na superfície do que somos, tangenciando o tempo, como um arco a tocar no violino, estreita-se uma verdade da beleza da vida, que é a arte de saber se perfumar…

 

 

CARMEN DI MORAES

 

Morei em uma casa antiga, que foi a casa da minha avó. Mas, foi a minha primeira casa, levei uma semana para aprender a morar sozinha com meu filho de 7 anos… …Em frente da janela tinha um pé de primavera. E em setembro começava a florir, e o perfume daquelas florzinha entrava pela janela e perfumava toda a casa, dando um ar de felicidade. Era a primavera chegando, com suas mudanças… e esperanças… Hoje moro em um AP, mais moderno, mais bonito e confortável… mas cada vez que sinto o cheiro das flores da primavera me recordo daquela casa, e é uma saudade, com cheiro de felicidade, que gosto de sentir… O perfume da flor da Primavera… e agora é quase primavera, o tempo dela florir… A casa ainda está lá e o pé de primavera também…

 

 

Leave a Reply