Música

Organização de Marilu F. Queiróz

 

VARAL DO BRASIL – Oficina criativa: A Música

 

Isabel Vargas

 

A música aproxima as pessoas e nos transporta para outra dimensão.

 

Jacqueline Bulos Aisenman

 

A música e eu

 

A música começa…

Ela invade a peça

me toma nos braços

e me leva a dançar.

De repente somos apenas um:

a música e eu.

Passos que se entrelaçam

alegres no chão e no ar…

a música e eu

formamos um par.

 

Jacqueline Bulos Aisenman

 

Silêncio e Música

 

Preciso do silêncio que me cobre de paz

para pensar, para escrever, para observar…

para saber do que eu sou capaz…

 

Preciso da música que me traz alegria

para pensar, para escrever, para vibrar

para dar vida ao meu dia!

 

Há momentos para tudo.

Silêncio e música são necessidades.

Jacqueline Bulos Aisenman

 

O ritmo da vida

 

Eu não danço conforme a música.

Danço disforme.

Danço inconforme.

Danço o que sinto

da música.

A música é a vida

e eu danço a vida

com o sentimento que ela me passa…

com o ritmo que ela tem e me abraça…

 

Juca Cavalcante

 

A música me invade. Eu tento fugir, mas ela sabe onde me encontrar. Ela me faz pensar em coisas que não quero. Obstinada, ela me põe contra a parede, me faz pensar nas coisas que deveria ter feito, e que deverei fazer. Ela é conselheira. Não me permite adiar decisões relativas ao coração. Ah! Essa música! Eu preciso achar uma solução para que possa pensar sem a sua interferência. Achei! Desliguei a tomada.

 

Carmen Di Moraes

 

Muitas vezes fui aos shows do Roberto Carlos, com minha mãe, que adora-o… e a minha irmã… Ele sempre canta Como é Grande o Meu Amor Por Você. Quando ele cantava essa música todas as mulheres e homens cantavam juntos… nós também… Coisas que os anos passam e a gente não esquece… cada vez que ouço essa musica me transporto para aquelas noites lindas… Quando a minha querida mãe ainda podia nos acompanhar… Hoje cada filme e cada álbum que fizemos junto com ela, colocamos essa música, que é a que ela gosta mais. Ela fica feliz olhando os filmes dela na TV… e ouvindo o Roberto. Olhando para ela nós cantamos, como e grande o meu amor por você… Mãe….

 

Luiz Carlos Amorim

 

Gosto de música. Gosto de muitos tipos de música e gosto, principalmente, de música clássica. Por isso, vou a concertos, sempre que posso. E lá me sinto em casa, seja aonde for. Assim que o concerto inicia, assim que a música começa a entrar pelos meus ouvidos e invadir todos os meus sentidos, a preencher a minha alma, penso que deveria ter lápis e papel comigo, no exato momento em que a peça musical está sendo executada, para anotar todas as sensações e emoções que sinto. Seria difícil, é claro, assistir, ouvir a orquestra e anotar, mas lamento não poder registrar cada instante.

Em cada crescendo da música, alguma coisa se avoluma no meu peito e se espalha em ondas de energia por todos os meus órgãos, pelas minhas entranhas, até a extremidade da minha pele. Meu coração parece querer dançar na cadência da divina música. O calor que eu sinto nas palmas das mãos começa a se espalhar, também, e a cadência da música, aquela energia da qual falei acima parece querer causar erupções por toda a minha pele. Já senti isso muitas outras vezes, sinto sempre, a cada orquestra que vejo e ouço, ao vivo, e quisera não perder nenhum detalhe daquele arrebatamento vertiginoso que me faz quase flutuar acima do meu corpo, no enlevo de quantas obras-primas eu tenha o privilégio de ver e ouvir. Minha alma flutua no enlevo, no ritmo da música. E eu sou uma corda vibrando, como se fora um instrumento musical.

Maria Nilza Campos Lepre

 

 

Música.

 

Do, re, mi, fá, sol, lá, si; são as sete notas musicais. Admiro-me como tão poucos sons se transformam em grandes páginas musicais combinadas por mãos habilidosas.

Quando o som de uma bela melodia inunda meu corpo de prazer, e, muitas vezes consegue aplacar as dores de minha alma, fico a pensar que estas notas foram criadas por uma fada para alegrar o mundo, e as pessoas que o habitam.

Musica, seja ela qual for, clássica, moderna, popular, folclórica, rock, sertaneja, ou qualquer estilo, sempre consegue transmitir a quem a escuta sentimentos que nem sempre seriam capazes de sentir sem as ouvir.

Haverá sempre uma seleção lógica, pois uma pessoa é diferente da outra, e seus gostos divergem da mesma forma.

Musica é uma das maravilhas criadas pelos deuses que jamais deixarão de existir.

 

Maria Nilza Campos Lepre

 

 

Música da Natureza.

 

Existem muitos instrumentos musicais: os que normalmente fazem parte de uma orquestra sinfônica, conjuntos populares e alguns outros criados pela criatividade humana. Alguns feitos com garrafas com água, tubos de PVC, e, até mesmo serrotes que acabam servindo para tirar sons de violino; são tantos, que vou parar por aqui.

Mas, o maior e melhor dos instrumentos musicais que existe, poucas pessoas tem o privilégio de apreciá-lo. Temos preguiça de tirar alguns minutos de nossa vida para apreciar os sons da natureza. Para isso não é preciso nos locomovemos até uma zona rural ou mesmo um jardim, basta ficar em silêncio e esperar.

Agora mesmo, estou me deliciando com o canto dos Bem-te-vis, se banhando em minha piscina. Antes deles foram as maritacas que sobrevoaram minha casa fazendo a maior algazarra. Os pardais piam o dia todo, e, muitas vezes fazem fundo musical para o canto dos Sabiás e até dos Canários quando resolvem dar seu ar da graça por aqui.

Mas, aprecio ainda mais esta orquestra formada pelos pássaros quando um vento forte se aproxima anunciando a chegada da chuva. A passagem dele em meio à copa das árvores faz com que sua folhagem produza novas notas musicais.

Com a chegada da chuva, a sinfonia fica completa, pois, com sua aproximação suprime a falta de ritmo. Com o tamborilar dos pingos de chuva nos telhados, pisos e vidraças acabam dando um ritmo certo a toda essa maravilha de sons que a natureza nos presenteia todos os dias.

 

Marilina Baccarat De Almeida Leão

 

A música é uma inspiração de vida, uma forma de expressão dos nossos

pensamentos. Ela se faz presente em todos os momentos de

nossa vida. Que assim, possamos deixar a música invadir o nosso ser.                                Como os poetas,que expressam, na música, as grandes melodias da alma.

 

Marilina Baccarat De Almeida Leão

 

Os poetas se inspiram na música para que sua poesia nos toque a alma.

Canções compostas por grandes músicos nos levam às lágrimas.

Marilina Baccarat De Almeida Leão

 

O que teria sido da nossa infância, se não houvesse

aquelas musiquinhas tão gostosas de cantar? E as cantigas

de roda? Como eram gostosas! Eram cantigas que ficaram

gravadas para sempre em nossa memória.

 

Marilina Baccarat De Almeida Leão

 

E nós carregamos, dentro de nós, um instrumento

que nos foi dado gratuitamente, que é a voz. Portanto, cante,

expresse os seus sentimentos através da música. A música é

uma inspiração de vida, uma forma de expressão dos nossos

pensamentos.

 

Marilina Baccarat De Almeida Leão

 

A música altera nosso estado de espírito.

O corpo reage às vibrações dos sons, que despertam emoções,

que interferem em nosso organismo. Sempre há, em nossa memória,

uma música que ficou guardada, decorando esses momentos particulares.

Charle Darwin (1809 – 1882) chegou a declarar que a fala humana

não antecedeu a música, mas, sim, derivou dela.

 

Marilina Baccarat De Almeida Leão

 

Tudo na vida tem um fundo musical. A música faz

parte da vida. As lembranças, os momentos de uma pessoa,

não teriam sentido sem a música. Ela alegra a alma, acalma,

relaxa, até mesmo serve como um combustível diário, na

medida em que nos dá forças e esperança para crer em dias

melhores.

 

Marilu F Queiroz

 

A minha música

 

A música que trago dentro de mim…

me move, comove, descreve

recebe emoções, intuições, intenções.

Me faz treinar o desapego,

saudade e boa dose de caridade.

Essa música me faz dançar o seu ritmo.

Aparece em meus sonhos

some de dia e me faz ouvi-la de noite.

 

A música que trago dentro de mim…

é fantástica, entusiástica, elástica,

se estica de acordo com a conveniência,

aparente clemência na eminência

de se acabar bem antes de ouvi-la.

Mas se abro os olhos assim que termina…

sonhos os meus sonhos passados

e sinto as dores de outrora.

A música que trago dentro de mim…

é imortal, me faz sorrir, abre meu coração

de modo fatal, questão da vida atual.

Se manifesta em meus pensamentos,

são fragmentos de vidas passadas.

Ela não se vai de forma usual ou imaterial.

Persiste, insiste e ainda assim existe

para me fazer sonhar e ser feliz!

 

Norália Castro

 

Amanheço o dia em sons,

Minha cabeça fervilha de sons…

Acordes de sons juntos

De uma noite bem dormida.

Sons que ajunto na cabeça fervilhante…

Como maestrina,

Levanto a batuta

Estou dentro dos sons e

Eles estão comigo.

componho a minha

Sinfonia

No dia que amanhece

Cheio de música

 

Norália Castro

 

Abro o olhos.

Acordo na manhã.

Está frio.

Dia claro e com nuvens.

Pego minha batuta.

E vou orquestrando

Os sons, no dia que amanhece.

Latidos de cães.

Barulho de carros passantes.

Passos apressados de trabalhadores.

Gritos infantis correndo pela rua

Vassoura sendo passada pelo quintal;

Água molhando plantas.

Entrechocar de pratos na pia da cozinha.

 

Pulo da cama, feliz.

Meu dia amanhece cheio de sons:

Músicas para meu coração.

De vida de mais um dia que amanhece.

Estou feliz com meus sons e minha música.

Agora, é só esperar que o sol se mostre mais.

Não paro a batuta de maestrina de vida…

 

 

Norália Castro

 

Como não me emocionar?

Com criações de Marcus Viana.

De Beethoven ou de Debussy?…

Amante de músicas.

Me emociono quando escuto,

Melodias orquestradas

De violinos e de pianos

E cantos…

 

Feliz é o homem que tem o dom

De juntar os sons da Natureza

E criar músicas… juntar tudo,

Compor ilustrações de uma

Criação que chega ao divino…

 

Norália Castro

 

A espera

 

Me junto àquela barriga…

Coloco meu ouvido,

Meio espremido,

Procuro o som que sai de lá.

Um barulho de cascata…

Um gemido de miado…

Um barulho de movimento…

Música composta e escutada.

E na barriga ligeiramente

Espremida,

Me faço chegar àquela criança

Que em música de água empoçada,

Nada para a vida que nasce

Vibrante, cá fora…

A mãe espera o filho

E a avó escuta a música

Do neto que está chegando.

 

Norália Castro

 

Poesia está para a música, como a música está para a poesia…Música representação de sons naturais… poesia, entonação e canto de palavras… palavras canto do coração juntadas as letras…ser poeta é cantar os sons das palavras e das emoções…fazendo música com letras…

 

Norália Castro

 

A passagem

 

I.

Ao ouvir o som de tambores,

Descobriu o homem.

o poder dos sons…

Desde então mergulha o homem,

Nos sons de sua criação

Por alegria ou por tristeza.

 

II.

O meu dia corriqueiro,

Passou assim:

estado de graça,

De nada em tudo,

Ou tudo em nada,

Cantarolantes…

 

E veio o poeta me dizer:

“atrás do voo dos patos

Seguem os restos do dia…”

 

E eu lhe respondo:

Não tenho lagoa, nem patos…

tenho os restos do dia…

 

O sol se pôs,

O horizonte alaranjou e

O frio invernou:

Corujas passaram

E pombos arrolharam.

Os grilos fazem sua sinfonia.

 

A noite desceu

E o silêncio chegou,

As luzes me beijam

Com amor e música

despedindo do dia.

 

III.

Tenderly, é a música

Que vou ouvir com Nat King Cole.

Para dizer Boa Noite,

Ao dia que se foi.

 

Silvana  Brugni

 

Alimento pra alma,

alento nas horas de dor

e comemoração nas horas de alegria!

Música não é só canto:

É sonho, mistério e fantasia.

Enquanto você é a música…

Eu sou a poesia!

 

 

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply