Mini Contos de Natal 2015

VARAL DO BRASIL

Oficina criativa: MINI CONTOS DE NATAL 2015

 

Organização de Marilu F. Queiróz

 

  • Ana Esther Balbão Pithan

 

Meu Miniconto de Natal

 

25 de dezembro chegou, FELIZ NATAL! Xi, me esqueci de verificar se o Papai Noel desceu pela chaminé… Eu estava cantando o Parabéns para o Aniversariante!

 

  • Ana Peres Batista

 

Depois de todas as brigas possíveis, a casa cheia. Todas as famílias falando e orando. O universo canta. Nas mesas mais fartas, nas casas mais iluminadas. Nas árvores mais simples, nos presentes mais humildes. Existe no ar a mesma mágica para todos. Brigando, orando, perdendo, comendo, cantando, tudo tem ares de nascimento, de agradecimento. A festa mais importante do ano, para quem acredita ou não em Papai Noel, o Natal celebra nossos encontros e desencontros, nossos medos e a breve alegria de estar presente.

 

  • Ana Rosa Santana

 

Noite de paz, família reunida, crianças brincando, rostos alegres…eco de risos.Cheiro de bolo recendendo no ar, é Natal!!!

 

  • Ana Rosa Santana

 

Céu estrelado, luzes coloridas, música suave, vinho encorpado…olhos apaixonados, mãos enlaçadas…beijos doces, carinhos gentis…estamos a sós. Natal de paixão, Natal a dois!

 

  • Ana Rosa Santana

 

Trabalhou, se cansou, economizou o ano inteiro…o Natal chegou e ele entrou em casa carregado de sacolas de presentes; seus filhos correram felizes a seu encontro, pegaram as sacolas de sua mão, puseram no chão e pularam nos braços do pai, quase sufocando-o num abraço apertado. O verdadeiro presente para elas era a presença do pai, que ao notar isso disfarçou e enxugou duas doces lágrimas.

 

  • Carmen Di Moraes

 

Que neste Natal o Deus Menino traga mais amor, paz, compreensão e força para acalentar os corações… Junto com um pouco mais de esperança para o mundo…

 

  • Carmen Di Moraes

 

Os sinos badalavam anunciando o nascimento do menino Deus… papai Noel ainda corria para entregar os presentes. Naquele momento festejando a alegria de um novo renascer… Desejando um Feliz Natal a todos…

 

  • Cida Gaiofatto

 

Restam as flores da Norália,

Esperança em espera ativa

Toca nossas dores, cada falha,

Vontade de chorar o humano desarrumado

De sofrimento deflagrado…

O olhar renovado, de tanta tralha desapegado, nos Envolva

Num cinturão que vibre a Boa Vontade, inspirada

Na vinda de um Menino em Luz…em palha espalhada.

Sejamos Natal! Belém é o coração do irmanado…

 

  • Flavia Assaife

 

Nas bolas iluminadas daquele olhar, não havia sino a badalar, apenas o sonho em acreditar em mais um Natal a espera do Papai Noel chegar.

 

  • Flavia Assaife

 

Os sinos cantavam alegremente, está chegando o Natal, mas no coração daquela gente sofrida, o pedido à Papai Noel era de paz, reflexão, abrigo e comida…

 

  • Flavia Assaife

 

O bom velhinho com as cartinhas nas mãos, deixa uma lágrima rolar, uma criança lhe pede apenas paz, amor e um lar.

 

  • Inês Carmelita Lohn

 

Noite de natal no jardim entre as flores, apareceu um homem vestido de Papai Noel, ajoelhou-se a seus pés e pediu paz e harmonia, ele respondeu na linguagem dos anjos.

 

  • Inês Carmelita Lohn

 

Andava por uma rua e escutou sons de harpas e violinos, ao se aproximar, percebeu que era uma orquestra que tocava músicas natalinas, diante de um presépio do Jesus menino.

 

  • Inês Carmelita Lohn

 

As luzes do pinheirinho piscavam e na hora do jantar alguém bateu palmas, a velha senhora abriu a porta, era seu filho pródigo vestido de Papai Noel que pedia abrigo.

 

  • Inês Carmelita Lohn

 

Depois que recebeu os presentes de Natal, Junior foi para o quarto, quando seus pais foram dar boa noite, os brinquedos estavam todos desmontados, Junior disse: agora eu tenho a minha oficina mecânica e posso até consertar o trenó do Papai Noel.

 

  • Inês Carmelita Lohn

 

Diante do presépio natalino foi abraçada por sua mãe que disse: espero que gostes, ao abrir caixinha ficou feliz, era os sapatinhos verde cintilante que havia visto na vitrine.

 

  • Jacqueline Bulos Aisenman

 

Sob a árvore estava o presépio. Ao lado, os presentes. Toda a família.

 

  • Jacqueline Bulos Aisenman

 

Fasto foi o jantar de Natal, com todas as iguarias espalhadas ordenadamente sobre a mesa e as luzes coloridas pintando de vida a grande sala. Nefasto foi tentar dormir depois, quando a tragédia não anunciada preencheu a noite e apagou até as velas. Tristeza.

 

  • Jacqueline Bulos Aisenman

 

Ela andava feliz pelas ruas desejando Feliz Natal a todos os passantes. Alguns retribuíam, outros ignoravam. Seu sorriso permanecia no rosto, indiferente às respostas: ela havia incorporado com amor o espírito natalino!

 

  • Juca Cavalcante

 

Mãe, mãe! O Natal chegou! O que tá esperando, menino? Manda ele entrar. Desculpe a demora, senhora. Foi o trânsito. Tá bom – diz a mulher – Trouxe o peru? Trouxe. – respondeu Natal, o empregado do supermercado. Ótimo! Deixe ele aí na mesa. Já está pago. Ano que vem quero te ver de novo. Até lá!!

 

  • Juca Cavalcante

 

O frio era intenso sobre o Ártico. Papai Noel tossia sem parar. Então ele resolveu estacionar o trenó e fazer uma fogueira para se aquecer um pouco. Mas a tosse era insistente e ele não conseguia se concentrar no serviço. Foi então que apareceu um enorme urso, e antes que ele pudesse fazer alguma coisa, o urso deu-lhe um enorme abraço e o aqueceu durante toda a madrugada. Papai Noel jamais iria se esquecer daquele abraço de urso.

 

  • Katia Van Dick

 

A casa toda arrumada, cheiro gostoso de comidas Natalinas, a arvore de Natal no canto da sala, e castanhas pra quebrar na porta da sala. Não tinha neve e nem frio, mas o calor da família e do amor aquecia os corações na espera d’Ele, o nosso Salvador, e a meia noite na ceia o abraço aperto com desejos de saúde e de paz, é Natal, vamos celebrar!

 

  • Katia Van Dick

 

E todos tinham desejos… Diante da arvore de Natal pequenos presentes, uma lembrancinha pra cada um. As crianças se agitam chegou de hora de abrir os presentes! Ebaa!! gritam todos, mas o avô, que sempre gostou de discursar, inIcia a festa com palavras de sabedoria;”Esperem, esperem! diz ele, Natal é antes de mais nada a festa da família!! Os presentes são apenas um carinho que daremos um aos outros, o mais importante no dia de hoje é celebrar a família, então vamos nos amar sempre, ok?. Todos responde sim, e os presente são entregues, a felicidade reina no lar!

 

  • Katia Van Dick

 

No dia seguinte o almoço. Leitoa na mesa e pra sobremesa pavê e pudim de leite condensado! As crianças nadam na piscina, e adultos envoltos da mesa já planejam o que será feito para o Ano Novo, peixe? Nem todo mundo gosta! Grita a avó que sempre sabe de tudo!

 

  • Katia Van Dick

 

O avô observa a todos, com o seu olhar doce e meigo. Ele sempre era o primeiro a fazer tudo por todos. E lá da ponta da mesa, suspira e faz a sua reflexão: “Vamos pensar no Ano Novo só amanhã, hoje é Natal, e hoje é a nossa festa, vamos falar da gente dos nossos projetos das nossas coisas, vamos colocar a conversa em dia!! Se alguém está feliz vamos ficar feliz com ele, se alguém tem uma dificuldade, vamos procurar ajudar, se alguém teve uma conquista vamos celebrar…. “e assim foi, o avô foi falando e falando, e cada um se abriu, como uma flor que desabrocha, e foram contando coisas e mais coisas e no final do dia, todos felizes, felizes mesmo, muitos não se viam há anos e aquelas horas ficaram para eternidade. È Natal, é a festa da família, repetiu o avô com sua forte!

 

  • Katia Van Dick

 

No Natal do ano seguinte o avô não estava mais presente, mas deixou seu legado. A família reunida lembra com emoção o sentido do Natal, a festa da família. A vinda do Salvador que nasce dentro do coração de cada um e novamente o amor e a união se tornam mais forte e viva dentro dos corações de todos! Emfim é Natal!! Vamos festejar!

 

  • Ly Sabas

 

Tristeza inocente ao constatar que no apartamento não tem chaminé… Por onde o Papai Noel vai entrar?

 

  • Ly Sabas

 

— Mãe, você leva nossa árvore pra casa da titia?

— Não precisa, querida…

— Mas, mãe, como o Papai Noel vai saber que eu estou lá?

 

  • Ly Sabas

 

Ficou ouvindo a mensagem do WhatsApp ” Oi, querida, te amo. Feliz Natal ” a noite inteira, enquanto esperava um milagre do Papai Noel.

 

  • Maria Nilza Campos Lepre

 

Abriu os olhos, apurou os ouvidos e escutou sinos tocando. Dirigiu-se ao presépio e ali encontrou um cartão postal.

Seu coração se acelerou, e sofregamente devorou as palavras escritas! De seus olhos as lágrimas corriam copiosamente, pois, seu amor continuaria ao seu lado! Sua doença regredia!

O melhor presente de natal que jamais desejara.

 

  • Maria Nilza Campos Lepre

 

As luzes da árvore piscavam lhe chamando. Correu para pegar o seu presente! Coração na boca abriu a caixa, e quase morreu de emoção! Pela primeira vez recebia o que realmente havia pedido! Feliz Natal a todos!

 

  • Maria Nilza Campos Lepre

 

Ao longe o badalar de um sino… Aqui dentro as lagrimas de um pai por não poder dar o que seu filho sonhou. Coloca carinhosamente em baixo da árvore um pequeno caminhão, pois foi tudo que pode comprar, mas junto a este deixa um cartão escrito deixando para ele todo seu amor.

 

  • Maria Nilza Campos Lepre

 

Este ano a casa toda se iluminou! Será que seria esquecido novamente? Correu para a sala e lá estava… Um lindo pacote com seu nome gravado! Seu rosto se abriu num largo sorriso, e gritou bem alto: – Feliz Natal a todos!

 

  • Maria Nilza Campos Lepre

 

A casa esta agitada! Na cozinha a leitoa esta assando, bolos e bolachas sendo feitos. O fogão esta lotado de panelas, e a mesa repleta de comidas sendo preparadas. As crianças se divertem roubando alguns doces ou bolinhos adoram ver a mãe correndo atrás deles. É o Natal que se aproxima, é Jesus que esta nascendo!

 

  • Maria Nilza Campos Lepre

 

O menino desistira de colocar seu sapatinho na janela, e, qual não foi sua surpresa ao se levantar e ver seu chinelinho, ao lado de sua cama, coberto de presentes! Finalmente Deus ouvira suas preces!

 

  • Marilu F Queiroz

 

Doces lembranças da infância… Adorava e me divertia muito em ver meu rosto refletido e distorcido nas bolas coloridas da árvore de Natal.

 

  • Marilu F Queiroz

 

Quando criança, todo dezembro chovia e com a chuva chegavam os meus sapatos novos, os sonhos Natal e as cartinhas, que meu pai sempre atendia. Meu papai Noel era muito especial.

 

  • Marilu F Queiroz

 

Meus filhos quando pequenos esperavam ansiosos para escrever as cartinhas ao Papai Noel. Desenhavam o brinquedo pedido, para que ele não se confundisse na hora da entrega. Sonhos de Natal!

 

  • Marilu F Queiroz

 

Todo Natal meu pai fazia uma rosca doce com confeitos coloridos. Uma vez pedi para fazer. Minha aventura culinária resultou num tijolo doce. Papai comeu tudo e adorou!

 

  • Marilu F Queiroz

 

Numa noite fria de Natal caia sobre a cidade uma forte chuva. Uma amiga me deixou em casa e foi recebida pelo meu pai, que disse: Com esse tempo fique conosco para a ceia e pode dormir aqui eu aviso os seus pais. Então ela respondeu: Obrigada, então vou em casa buscar o meu pijama e já volto!

 

  • Neyde Bohon

 

Ao anoitecer, através da vidraça, olhinhos curiosos observa o descortinar de luzes do Natal, Feliz Natal!

 

  • Neyde Bohon

 

NATAL, na janela sapato furado espera NOEL, que parece não ver…

 

 

  • Neyde Bohon

 

Sinos dobram noite de esperar Noel, na calçada triste olhar, HO!HO! HO!, Noel não percebeu…

 

  • Norália Castro

 

No meu pequeno pedaço de terra, constado as mudanças climáticas: árvores sem frutas, ausência de água, chão coalhado de flores e frutas secas. Que triste Natal estou tendo.

 

  • Norália Castro

 

Chão coalhado de cocô de cabritos. Não. São jabuticabas secas,, que não cresceram, na ausência de chuvas. A natureza reage aos maltratos sofridos. Clamo aos céus hinos de louvor: é Natal.

 

  • Norália Castro

 

Entorpecida por lamas, tiroteios e ausência de frutas no quintal, procuro mudar os meus pensamentos: Encho minha casa com vasos de flores. Vou recebê-lo. Ele está chegando com sua mensagem de amor: batem os sinos, sinos de Belém..É Natal.

 

  • Norália Castro

 

O cantarolar. Ecoa: no coração, na alma. Ela vê o trenó branco parado diante da gruta. O velhinho de vermelho desce. O menino da manjedoura lhe sorri. Lhe estende as mãozinhas. Ambos sorriem. Na noite clareada em azul, com rajadas de cores, o panis ngelicus aumenta. Noite feliz. Noite de paz.

 

  • Norália Castro

 

Terceiro mini conto

Batem os sinos! Sinos de Belém! A criançada em alerta. Olhinhos despertos, ao lado da árvore enfeitada.. Batem os sinos. O menino da manjedoura dá o sinal e vai distribuindo os seus presentes. Noel se rejubila. Reverencia o Doador. Retorna ao seu trenó e vai feliz com seu hô.hô hôôôoooooooooo… mundo afora.

 

  • Norália Castro

 

Primeiro mini conto.

 

Noite escura. Ela caminha na estrada de terra. De repente, fixo ao longe ,um pinheiro com doce brancura prateada. Ela o fixa. No ar, o cantarolar do Panis Angelicus. . A doçura dos anjos se faz. Ela sorri.

 

  • Sandra Nascimento

 

Pão quente, café fresco, mesa posta. Da janela, ela avistou o filho que vinha para dividir amor e saudade. Mas, assim o dia permaneceria eterno! Lá fora, as estrelas anunciavam a noite e quando tudo queria adormecer, eles oraram juntos pela humanidade. Um grande silêncio se fez. Sentiram-se irmanados. Havia Paz na Terra. Já era Natal.

Leave a Reply