Mães

Organização de Marilu F. Queiróz

VARAL DO BRASIL – Oficina Criativa

= Mães =

Mãe, palavra pequena que disse por instinto e ouvi tantas vezes sem entender direito seu significado; termo com fonética semelhante em quase todas as línguas, sinônimo de paciência infinita, amor incondicional, força de vontade, sacrifício voluntário, coragem em qualquer situação….Mãe, termo que só entendi de verdade e aprendi a valorizar quando ouvi da boquinha rosada de um pequenino ser, tão dependente, tão indefeso, mas incrivelmente importante, minha melhor obra no mundo, meu filho; que me ensinou a ser mais que mulher, mais que filha, mais que humana, me ensinou a ser mãe!!

 

Minha Mãe já não está aqui comigo… mas sinto a presença dela sempre que estou para fazer algo errado; sinto a presença dela sempre que demonstro carinho aos meus filhos e neta; sempre me lembro dela quando faço uma oração que ela me ensinou a rezar; sempre me lembro dela quando minha esposa faz todo o papel de mãe com meus filhos e com minha neta, sempre me lembro dela quando vou decidir por algo em minha vida e… Sempre me lembro dela quando penso no amor materno que todas as mães, sem exceção, dedicam a seus filhos, netos e “adotando” pessoas que elas passam a amar!  Carlo Montanari

 

Esse amor… Se chama: – Mãe

É um amor tão diferente;
É o amor da mãe da gente…
É um amor que a gente sente…
Pelos filhos da gente…

Esse amor… se chama: – Mãe
É um amor tão diferente;
Que ama, que sente…
Que protege, que ensina…

Que sofre, que segue sua sina…
Que as lágrimas enxuga;
E continua sempre amando…

A cada dia, cada noite…
O amor cresce,
O amor padece…
O amor persiste..

Esse… é o único amor
Que na vida tudo resiste…
Esse amor… se chama: – Mãe.

 

Minha mãe

… Minha mãe sempre foi uma mulher tão forte e tão determinada, cuidando sempre os filhos, mesmo nós estando crescidos… Hoje está tão frágil, tão debilitada, e precisando tanto de nós… seus filhos… Já não pode mais nos acompanhar nas viagens, pois sempre foi companheira… Não pede nada, nem cobra nada de ninguém, mas talvez espere um carinho, um abraço, ou a simples presença dos filhos, para ela dar um sorriso ou beijo, que hoje vale mais que ouro para que os recebem. Mãe… te amo muito… As palavras não conseguem dizer o quanto… Mas o meu coração sim…

 

  • Forças do amorMeu querido
    Quando eu estou triste e vazia,
    Sentindo-me pequenina,
    Tu és tudo o que preciso:

    A fonte de onde busco a luz,
    O gigante que me traz a vida,
    A tua sombra eu encontro guarida.

    Busco a coragem que me falta;
    Para curar minhas feridas…
    Afasto a tristeza que me invade,
    E encontro alegria que me foge.

    És o gigante que me faz viver,
    Ao mesmo tempo… és o meu Bebê…
    Tão pequenino… e tão grande…
    Tão frágil… e tão forte…

    És a força do amor…
    Em seus contrastes.
    A minha vida só existe agora,
    Porque tu estavas lá…
    Para me ajudar a viver outrora…

  • Flavia Assaife

Maternidade Responsabilidade infinita por alguém que traz a vida
Amor incondicional, sentimento surreal
Semente a germinar, alimentada no ventre
Maternidade o mais lindo presente.

Olhos que consolam
Mãos que fortalecem
Ouvidos que compreendem
Palavras que confortam
Presente mesmo ausente
Pensamento em mente
Ensina a caminhar
E aos sonhos conquistar

Sofre as dores
Compartilha amores
Multiplica alegria
Põe tempero no dia-a-dia

Ma – ter – ni – da – de
Seja qual for a idade
Não deixe passar a oportunidade
Saiba o que é amar de verdade!

 

Mãe, uma doce recordação

Quando pequenos idolatramos este ser
Que nos abastece de tudo que necessitamos.
Tememos perdê-la, lamentamos sua ausência
Mesmo que seja por algumas horas.
Na adolescência, com pensamento auto suficiente
Nada de mãe por perto, salvo se for nossa aliada
Nas aventuras do descobrimento de nós mesmo.
Por ora a achamos maravilhosa,
Outras tememos que nos desvende por completo,
Afinal, queremos liberdade. Desejo natural.
Mesmo com todo amor que a ela dedicamos
Temos nossas horas de rebeldia.
Crescemos. Amadurecemos.
Tornamos-nos mãe também.
Será que conseguiremos ser boa mãe,
Assim como nossa mãe?
Primeira demonstração de reconhecimento.
Nossas dúvidas nos assaltam
Nas pequenas decisões que temos que tomar:
Aconselhamo-nos com nossa mãe,
Afinal ela é tão sábia, tão segura
Saberá me ajudar nesta tarefa.
Um rasgo de humildade aparece,
Afinal não somos donos da verdade.
O tempo passa e ela está sempre ali
Disposta, disponível, amiga
Para todas as horas do dia.
Gratidão é o sentimento que nos preenche o coração.
O tempo passa célere.
Já não temos nossa mãe junto
Ela cumpriu sua tarefa terrena.
O sentimento que nos toma por inteiro:
Amor e saudade!
Nosso desejo mais forte:
Tê-la, novamente, junto
Ao menos por um pequeno instante.
Impossível!
Àquelas que a tem viva, um conselho
Ame-a com fervor

 

Minha mãe

Quando eu era pequena
Um abraço e um beijo
Ofertava-te alegremente.
Nos tempos de escola, presentes singelos
Fazíamos com amor.
Quando jovem e com o fruto de meu trabalho
Um presente sempre queria te dar.
Comecei suprindo as necessidades
E, depois incentivando tuas vaidades.
O tempo passou e, para minha dor,
Tu foste para junto do pai.
Então, com muita tristeza todos os anos,
Um ramo de flores vou te ofertar,
Em nome de meu amor,
E de tudo que me deste.
Para ti minha mãe, meu agradecimento,
As flores e minha oração

 

Amo minha mãe e acredito que este texto mostre bem meus sentimentos.
Cozinhando Saudades
Mamãe era uma excelente cozinheira, mas, quando nos reunimos, eram famosos seus bolinhos de chuva. E até hoje são lembrados com muita saudade.
Nunca consegui reproduzi-los como os dela. O mais interessante é que ela não tinha receita escrita.
Fiquei ao seu lado muitas vezes anotando cada passo. Mas, nunca consegui obter o mesmo sucesso.
Acredito que sempre vai faltar o ingrediente principal: “A presença dela”, e o amor que colocava em sua receita.
SAUDADE.

 

Mãe seu amor ficou gravado em mim.

Quando abro os olhos todas às manhãs…
Quando admiro as belezas de um novo dia…
Sinto a sua presença.
Quando escuto uma linda melodia…
Quando uma criança me da um sorriso puro…
Sinto a sua presença.
Quando recebo alguma caricia…
Quando me recosto na cadeira da vovó…
Sinto a sua presença.
Quando a saudade baixa, ou quando estou ferida…
Quando quase morrendo de dores da alma…
Sinto a sua presença.
É sempre você querida mãe que me consola
e me embala como fazia na minha infância…
Quero sentir a sua presença em todos os dias
que me restam nesta vida.
Agradeço a Deus por ter nascido de você.

 

Ser mãe é pegar para si um pedacinho do céu aqui na terra. É uma felicidade sem começo nem fim,é simplesmente ser importante para a formação de outro ser. É um amor incondicional, só por amar!

 

Mãe

 

Mãe é manhã de sol

É o dia risonho…

A tarde que se põe

A noite que chega!

 

Mãe é amor mais puro

A ternura que aconchega…

O calor que acolhe,

O abraço mais terno!

Mãe é flor que se abre…

Que alegra a vida.

Aconchega nosso coração…

Perfuma a vida.

 

Mãe é manhã, manha..

É sensação de coisa boa,

ternura de um abraço..

Palavras que acalentam!

 

Enfim, mãe é o tudo, o todo,,,

É o alicerce, a semente

do amor mais puro, mais lindo..

Que nos faz bem, só por existir!

 

 

 

Mãe amorosa

M ãe amorosa, referência,
A mor presente, sempre,
E terno abrigo para os filhos

Mãe assumida

Ser mãe é uma dádiva
Não é só gerar um filho
Depois da maternidade
É necessário responsabilidade
A vida tem duas fases
Uma antes outra depois
Mãe assumida
Um tesouro para os filhos
Sinônimo de amor]

 

Mãe, forte presença, doce lembrança!

 

 

Mães Adormecidas

Qual a poesia mais bonita,
Ou aquela que a faria mais feliz?
Ainda, qual a flor lhe levaria mais alegria?
Agora sei que nada disso há faria “mais” feliz

Pois a tua felicidade,
Estava na felicidade de teus filhos
Em tuas orações pedia por nossa
Paz com saúde e a benção de Deus.

Ah, mãe querida!
Hoje estamos em teus
Adormecidos olhos
Hoje mãe… Faço o mesmo,
Peço a Deus proteção para meus filhos.

Benditas sejam as mães moradoras do céu!
Mãe para a tua felicidade
Que seus filhos para todo e sempre
Recebam as bênçãos Divina!

 

Norália Castro

Escrever sobre minha mãe? Difícil.Saudades? Não tenho. Lembranças, sim. No meu hoje, sou produto condensado da criança que fui, da jovem, da mulher adulta e da velha que sou. Quando me olho no espelho, me choca ver como fisicamente sou parecida com ela. Igualzinha. Quisera ter herdado as suas qualidades. Assim, deixo aqui trechos da carta que escrevi para minha mãe, em fevereiro de 2010. Principalmente o enfrentamento de sua morte, vivenciado por longos 5 anos
Você tinha pavor de ficar assim na cama, igual às suas duas irmãs, que também ficaram por longo tempo “vegetando”. Tinha medo dessa cama. Dizia que o mais triste de ficar assim na cama seria não ter mais nenhuma irmã para ir visitá-la, como fez inúmeras vezes visitando suas irmãs. E você ficou assim. Ironia da vida? Castigo? Algum carma familiar necessário? Seja o que for, Mãe, não gosto de vê-la assim, mas tenho de ver. Nada posso fazer ao contrário

Quando será o seu desfecho? Não sei! Só sei que ele acontecerá. E lhe digo, mãe, vá em paz: tudo de bom que poderia ter feito a seus filhos, você fez. Resta-nos vivenciar as boas lições que vieram de você. Que você parta em breve, rapidamente, eu o desejo: há sabedoria na Morte, ela é gratificante como fechamento de uma vida. Vá minha Mãe, vá para os braços do Pai que nos deu a Vida. Vá ao encontro de Papai que viajou há tempos e a espera com todo o amor. Vá, minha mãe, você nos deu mais do que lhe era possível, nos deu até este corpo quase totalmente inerte que se transformou, seu amor foi além de nossas possibilidades. Vá, minha mãe, ciente que eu a amo, todos nós seus filhos a amamos.
Jamais pensei em pedir a morte para alguém, mas peço a Deus por sua morte, para que finalmente descanse esse seu corpo sofrido e cansado.
Vá, minha mãe. Eu amo você!

 

Se vamos falar de MÃES, no plural, então essa “MÃES” é uma mãezona, que acolhe todo mundo. Jacqueline Aisenman é a mãe dos escritores em Genebra.

 

 

Leave a Reply