Dalangola

Organização de Ly Sabas

VARAL DO BRASIL

Oficina criativa:  DALANGOLA 

Criação do poeta angolano José Cambinda Dala consiste em poesia composta de 5 versos, onde todos os versos começam com as vogais, ascendentes, ou com a mesma consoante ou mesmos com encontros consonantais.  Contém 5 graus de classificação:

1º – começam com as vogais.

2º – antes das vogais aparece uma única letra em todos os versos.

3º – antes das vogais aparecem duas únicas letras em todos os versos.

4º – antes das vogais aparecem três únicas letras em todos os versos.

5º – antes das vogais aparecem quatro únicas letras em todos os versos.

 

*************

 

 

Marilu R F Queiroz

 

A vida

 

A vida é sempre bela…

Encontro de muitas paixões,

Incontidas, sofridas, vividas

Onde o amor canta mais alto

Uma canção como tantas outras…

 

Definição

 

Apesar de mim…

Existem outros eus.

Internos, apaixonados

Onde o coração busca

Uma afinidade eterna!

 

Águas do mar

 

Cada dia que eu acordo

Cedo para ver a praia,

Ciente de que todo o azul

Comovente e lindo do céu…

Culmina em águas no mar!

 

Dúvidas

 

Daquele dia que eu parti…

Deixei de ter na vida,

Divinas preces, enleios.

Doces sonhos perdidos…

Dúvidas que jamais senti.

 

 

Fácil é falar de amor…

Fechar o meu coração.

Ficar com a sensação de dor

Forte como a linda canção,

Fugaz feito uma flor!

Linda flor

 

Charme, beleza que envolve, linda…

Cheirosa flor que revela sem pudor

Chique, suas pétalas formosas.

Chora flor, com a água vinda do céu

Chuva mansa que cai, puro carinho!

 

 

***************

 

Marina Marina

 

 

Assim eu sou

Além do que tenho mostrado,

Este é o meu jeito de ser,

Internamente tenho um mundo,

Onde tudo acontece para valer,

Um dia após o outro…

 

*

 

Universo a favor

 

À brisa matinal, em oração e fé,

Enviei a ele bons pensamentos,

Imersa em sentimento de amor,

Olhando em direção também à família,

Unidos, o universo conspirou à favor.

 

*

 

Agradecimento

 

 

Mais que tudo na vida,

Meu compromisso é agradecer,

Minhas paixões, família, filhos,

Moeda do bem querer

Mundo de amor em mim.

 

*

 

Amor

 

Das suas mãos, a arte,

De seus abraços o calor,

Diamante, pedra preciosa,

Doces lembranças,

Dueto de amor

 

***************

 

Ly Sabas

 

Colônia de férias

 

Ah, o cheiro de mato e de estrume,

E a música do rio entre as pedras …

Íamos de maria –fumaça, todo janeiro,

Olhando a paisagem, encantados.

Um dia voltarei lá, ao encontro do passado.

 

*

 

Despertar

 

A brisa suave balança o cortinado…

Enquanto dormes, contemplo teu dorso nu.

Incapaz de renegar o desejo

Ouso deslizar entre os lençóis

Unindo meu corpo ao teu

 

*

 

Lembranças

 

Pra ele eu guardei

Presentes reais e imaginários

Primeiro amor proibido

Promessas registradas em diário

Prudência? Não existe em adolescente!

 

*

 

Oficina literária

 

Aprender novo estilo poético

Exercitar em grupo a criatividade

Instigar a centelha frenética

Orientar a competitividade

Um Brainstorm de emoções

 

 

***************

 

Jacqueline Bulos Aisenman

 

Voar

 

Agora há pouco pensei…

E se eu pudesse voar?

Imaginação voa, por que não eu?

O voo tomou conta de mim…

Um instante a mais e eu estava no céu!

 

*

 

Universo

 

Assim como as estrelas

Eu tenho brilho, um brilho de amor…

Imenso como o universo que acolhe

O sol, a lua e todos os planetas…

Universo perfeito dentro e fora de mim!

 

 

*

 

Mundo de Paz

 

Tantas vezes me pergunto ansiosa

Tentando entender a vida…

Tiranos, violentos, terroristas…

Todo o mal que é feito… por que?

Tudo é tão mais feliz com paz e amor!

 

*

 

Você em mim

 

Prazer conhecer você melhor… inteiro e todo…

Preciso dizer assim, porque você está em mim…

Primeiro entrou nos meus olhos…

Procurou depois o caminho do meu coração…

Prudente não entrou em meus pensamentos!

 

*

 

O que eu fiz?

 

Mas o que eu fiz para passar por isto?

Meus sonhos sempre foram tão reais!

Minha sede de esperanças se esgotou…

Morri um pouco quando a luz se apagou.

Mundo pequeno. Deu voltas e não me levou.

 

 

***************

 

Maria Nilza Campos Lepre

 

Caminhando nas nuvens

 

 

Ainda pequena sonhava caminhar nas nuvens

Elas me pareciam feitas de algodão

Imaginava ver elefantes e anjos

Ontem, no piso molhado, realizei meu sonho,

Um verdadeiro espelho a refletir as nuvens.

 

**************

 

Neyde Bohon

 

 

Vida

 

Mas, falando de vida

Meu coração não agüenta

Minha alma acalentar

Momentos e lembranças

Muitas das saudades atrozes…

 

 

*

 

 

Outono

 

Na vida

Nem tentei apagar tua lembrança

Ninguém soube deste…

Noutra, nem sei o certo

Num piscar de olhos, outono.

 

 

***************

 

 

Cida Gaiofatto  (Gaiô)

 

Ah! Seu eu pudesse entender

 

Ah! Seu eu pudesse entender,

Entender cada entremeio,

Instigante vida em apelo,

Ora alegria, ora pesadelo,

Um tocar de asas, essência é esteio…

 

 

**************

2 Comments

  1. José Cambinda Dala says:

    Agora, no mesmo ritmo, com as vogais principais na ordem descendente (u o i e a), também considera-se Poema Dalangola.

    Att., o autor.

  2. José Cambinda Dala says:

    Agora, no mesmo ritmo, com a ordem decrescente das vogais (u o i e a) também é considerado Poema Dalangola. Obrigado!

Leave a Reply