Funcionamento e objetivos

ESTÁ NA PRIMEIRA PÁGINA DO SITE O COMUNICADO SOBRE O ENCERRAMENTO DA REVISTA. O VARAL DO BRASIL ENCERROU SUAS ATIVIDADES EM 15 DE SETEMBRO DE 2016

O que está escrito abaixo permanece aqui como registro apenas.

 

O VARAL DO BRASIL, SEU FUNCIONAMENTO E SEUS OBJETIVOS

Frau mit Schweizer Fahne

O VARAL DO BRASIL, SEU FUNCIONAMENTO E SEUS OBJETIVOS

VARAL DO BRASIL foi iniciado em novembro de 2009 na forma de um caderno literário informal feito no programa Word, no formato de documento comum, e teve sua primeira edição (número Zero) impressa e distribuída, além de enviada por e-mail. A partir do número 1 a revista, já com vários participantes, passou a ser apenas distribuída digitalmente. Com o passar do tempo passou-se a realizar a revista no programa Publisher, transformando depois o documento em PDF, conservando a informalidade que conquistou escritores e leitores.

A ideia de criar a revista nasceu do desejo de sua fundadora, Jacqueline Aisenman, de realizar um elo literário permanente entre o Brasil (seu país de nascimento) e a Suíça (seu país de adoção e onde vive por mais de vinte e cinco anos), de uma forma descontraída e que pudesse ajudar a divulgar novos escritores, abrindo espaço para aqueles que não tinham como divulgar seus escritos. A ideia também sempre foi de unir as pessoas, escrever “em grupo”, ter um canto de amizade literária, inclusivo para quem escrevesse e que desse aos leitores a ocasião de se familiarizar com a literatura. Esta última, na visão de muita gente, não passava de um assunto de interesse para certas elites, visto o preço dos livros e a forma como sempre fora conduzido o assunto, resumido a intelectuais e escritores nacionais e internacionais reconhecidos e seus papos e escritos tão distantes da população em geral. Os cadernos e sites literários existentes, realizados num linguajar formal e distante, não abriam suas páginas para a diversidade cada vez maior de escritores que aos poucos surgia. Jacqueline, que muitas vezes se sentira desestimulada de participar em tais meios literários, desejava a existência de literatura mais popular, que fosse próxima das pessoas e do que elas gostavam de falar. Surgiu daí o VARAL DO BRASIL, “literário, mas sem frescuras”, espaço democrático, aberto e destinado a todos os apaixonados pela escrita e pela leitura que se sentiam de certa maneira excluídos.

O nome VARAL DO BRASIL surgiu das lembranças e experiências de Jacqueline que, nos tempos em que residia no Brasil, participou de muitos “varais de poesia” em universidades e praças. Estes varais aconteciam graças a professores universitários em sua maioria, alguns já escritores, entre eles os catarinenses Lindolf Bell e Alcides Buss, que reuniam grupos de poetas e, juntos escreviam poemas em cartolinas que depois eram “penduradas” em varais esticados em locais públicos, levando ao povo, nas ruas, a beleza da poesia.

Jet d'eau de Genève avec drapeaux suisse et genevois

Rapidamente, o VARAL DO BRASIL desenvolveu um laço de amizade entre autores e leitores residentes nos mais variados locais, nos diversos continentes. Pessoas que antes temiam o meio literário intelectualizado e que escreviam, viram na nova revista literária, uma oportunidade de divulgação de seus trabalhos de uma forma desenvolta, sem as “frescuras” que em geral costumavam afastar escritores iniciantes e leitores menos pretensiosos. A carência por uma literatura mais popular na Língua Portuguesa era evidente. O caderno literário modesto e com suas ilustrações coloridas e alegres, misturando poesia com contos, crônicas e até mesmo receitas culinárias, encontrou seu público nas pessoas que, apreciando a literatura, não se sentiam à vontade para ler o que, em tantas ocasiões, nem mesmo compreendiam o significado. Outros ainda, que não ousavam mostrar seus escritos, viram no VARAL DO BRASIL a ocasião de publicar o que escreviam sem o receio julgamentos inoportunos. Ao longo dos anos foram muitos os que mostraram sua lavra literária pela primeira vez nas páginas do VARAL! Junto destes debutantes literários uniram-se ao VARAL escritores mais experientes, outros até já reconhecidos pelo público. Nas ecléticas páginas do VARAL DO BRASIL, nunca houve distinção entre os participantes. A igualdade já se fazia transparente na confecção de um sumário sem uma ordem específica (muitas vezes nem mesmo seguindo a ordem alfabética) e onde não constam até hoje os números das páginas ao lado dos nomes dos participantes. Este fato, motivo de reclamação de alguns que não entendiam o propósito, sempre fez com que cada leitor, escritor ou não, devesse percorrer a revista em sua integralidade para ir, aos poucos, encontrando os autores publicados. Também não são colocadas no VARAL coordenadas como biografia, idade, origem, enfim, nenhum tipo de informação que possa categorizar ou diferenciar os participantes. Exceção feita aos colunistas, que estes têm seus dados e referências para contato publicados nas suas colunas.

Os textos para a revista são hoje recebidos não somente do Brasil e da Suíça, mas das mais variadas regiões do planeta, sendo que mesmo pessoas que não são originalmente de Língua Portuguesa enviam textos traduzidos para o Português. Atualmente, desde 2014, têm sido recebidos também textos em Espanhol. Na revista VARAL DO BRASIL são recebidos e encorajados todos os gêneros e estilos literários. Dentro da prosa e do verso, das crônicas aos contos, das trovas aos sonetos, passando por estilos originais e até mesmo criações de novos autores e etc., preenchem as páginas do caderno literário que não mede esforços para que o Português seja divulgado amplamente e enaltecido. E além da literatura ela mesma, o VARAL DO BRASIL publica textos acadêmicos, sendo que estas publicações têm garantida aceitação e divulgação em escolas secundárias e universidades, graças ao fato da revista ser devidamente registrada como publicação periódica online desde 2009.

Em sua informalidade, o VARAL DO BRASIL não impõe aos autores uma limitação de idade mínima ou máxima e nem exige experiência como publicações anteriores, livros editados ou recomendações de terceiros. Independe também se o pretendente integre alguma academia, organização, associação ou outro.Cada pessoa que envia um texto tem igual possibilidade de publicação e toda participação é gratuita.

 

40B

Visando o melhor para o leitor, o VARAL DO BRASIL não publica textos que contenham conotação político-partidária ou sejam de alguma forma ligados ou façam apologia a uma religião específica. Também não são publicados textos que sejam de caráter pornográfico ou que tenham linguagem deste gênero. Textos que possam de alguma forma prejudicar o leitor, seja por teor preconceituoso, racista ou qualquer outra linguagem que possa excluir alguém, não são aceitos para publicação.

A revista é realizada informalmente, sem ambição de tornar-se uma publicação profissional, sendo seu formato final um documento PDF que é disponibilizado virtualmente através das plataformas de leitura SCRIBD e ISSUU. A publicação é feita num período bimestral, variando de tema livre aos mais diversos temas e assuntos que possam estimular a criatividade dos participantes e aguçar a curiosidade do leitor, levando-o a ter não somente momentos de distração, mas também de reflexão. Entre as edições regulares da revista, são muitas vezes realizadas edições especiais (distribuídas normalmente entre duas edições regulares) trazem temas como Natal e Ano Novo, Mulher, Livros, Saudade, Paz, e etc… Nestas edições, assim como nas regulares que são temáticas, os textos publicados em toda a revista tratam apenas do assunto proposto. Os textos para participação no VARAL DO BRASIL que recebemos costumam ser numerosos e é sempre realizada a leitura de cada um dos textos enviados, realizando-se assim uma triagem necessária, onde são eliminadas as colaborações que não se encaixem nos padrões de publicação da revista. Faz-se o possível para publicar ao menos um texto de todos os que enviam material dentro do prazo de inscrição, mas devido ao grande número de documentos recebidos, a tarefa é praticamente impossível.

Há quase sete anos atuando na vasta área literária, o VARAL DO BRASIL é um caderno literário legitimamente suíço-brasileiro. O VARAL DO BRASIL é também, autenticamente, uma marca registrada na suíça (registro do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual suíço), com o ISSN (registro de circulação) para a revista feito no serviço de registros da Biblioteca Nacional da Suíça, sediada na capital do país, Berna. Estes registros, como revista online e como marca (patente) registrada, dão ao VARAL DO BRASIL sua legitimidade de ação, o que o faz reconhecido em qualquer lugar do planeta. Visando o melhor para o leitor, o VARAL DO BRASIL não publica textos que contenham conotação político-partidária, que citem nomes de partidos ou de personagens políticos no intuito, mesmo subjetivo, de propaganda; textos que sejam de alguma forma ligados ou façam apologia a uma religião específica também são recusados, fazendo-se breve exceção na edição especial anual dedicada ao Natal e Ano Novo ou, eventualmente, na edição especial comemorativa da Páscoa. Também não são publicados textos que possuam caráter pornográfico ou que tenham linguagem de baixo calão sem um contexto bastante definido e onde tais palavras venham a ser, se assim se pode dizer, necessárias. Textos que possam de alguma forma prejudicar o leitor, seja por teor preconceituoso, racista ou qualquer outro assunto que possa excluir alguém, não são, de forma geral, publicados. O VARAL DO BRASIL, no entanto, permite a publicação de opiniões que venham embutidas em poemas, contos ou crônicas, ficando a responsabilidade das mesmas inteiramente com o autor que as escreveu.

 

1-(4)

 

A revista é até hoje realizada informalmente, sem ambição de tornar-se uma publicação profissional. Seu formato final é um documento PDF que é disponibilizado virtualmente através das plataformas de leitura SCRIBD e ISSUU. O VARAL DO BRASIL costuma ilustrar os textos publicados e, para isto, são procuradas imagens (fotografias, desenhos, pinturas, etc.) que tenham direito de publicação liberado (domínio público). São também adquiridas pela redação da revista imagens através de sites especializados de compra das mesmas, Mesmo com todo esforço para dar os créditos a todos os proprietários dos direitos das fotos e/ou desenhos, pode acontecer algum engano e, para estes casos, sempre solicitamos ao autor da imagem que nos comunique sua autoria para que possamos creditá-la.

A publicação é feita num bimestralmente, variando entre tema livre e os mais diversos temas e assuntos que possam estimular a criatividade dos participantes e aguçar a curiosidade do leitor, levando-o a ter não somente momentos de lazer, mas também de reflexão. Entre as edições regulares da revista, diversas vezes são realizadas edições especiais (distribuídas normalmente entre duas edições regulares) que trazem temas como Natal e Ano Novo, Mulher, Livros, Saudade, Paz, e etc… Nestas edições especiais, assim como nas regulares que sejam temáticas, os textos publicados em toda a revista tratam apenas do assunto proposto.

Recebemos, no VARAL DO BRASIL, centenas de mensagens semanalmente, sejam elas com material para publicação, para leitura e avaliação, ou também mensagens de apoio, mensagens com elogios, críticas e, claro, com muitas perguntas sobre como e onde realizamos nosso trabalho. As mensagens são respondidas na medida do possível, o que faz com que algumas vezes uma resposta possa levar dias para ser escrita e enviada. Os textos para participação no VARAL DO BRASIL que recebemos costumam ser numerosos e todos eles são sempre lidos e analisados para que uma triagem necessária seja feita. Nesta triagem eliminadas as colaborações que não se encaixem nos padrões de publicação da revista, mas procuramos em muitos casos solicitar ao escritor que volte a nos escrever tentando novas formas de expressão. Faz-se o possível para publicar ao menos um texto de todos os que enviam material dentro dos prazos de inscrição, mas devido ao grande número de documentos recebidos, a tarefa torna-se praticamente inviável.

Há quase sete anos atuando na vasta área literária, o VARAL DO BRASIL é um caderno literário legitimamente suíço-brasileiro. É também, autenticamente, uma marca registrada na suíça (registro do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual da Suíça), com o ISSN (registro de circulação – International Standard Serial Number) para a revista concedido pelo serviço de registros de publicações da Biblioteca Nacional da Suíça, sediada na capital do país, Berna. Estes registros, como revista online e como marca registrada (patente), dão ao VARAL DO BRASIL legitimidade de ação e reconhecimento nos diversos países onde é lido e divulgado.

 

01x

O VARAL DO BRASIL trabalha de forma completamente independente, nunca teve associação com nenhum organismo público ou com alguma empresa privada e, portanto, nunca recebeu auxílio financeiro de nenhum tipo para realização de suas atividades. Isto sempre garantiu ao VARAL  uma total liberdade de ação em seus eventos e publicações. Não possui representação no Brasil ou em outros países e nem associação direta ou vínculo empregatício com outras pessoas, jurídicas ou físicas. Todo o trabalho do VARAL DO BRASIL é realizado por Jacqueline Aisenman e membros de sua família. A utilização indevida do nome ou da marca, sem autorização escrita da proprietária, Jacqueline Aisenman, é passível de processo judicial e o foro escolhido para dirimir quaisquer questões a isto relativas é o de Genebra, Suíça.

A participação na revista nunca foi e não é cobrada, nem das pessoas que enviam seus textos para publicação, nem dos colunistas que colaboram com a revista. Não há cotização, mensalidade, anuidade ou qualquer outra forma de demanda financeira por parte do VARAL DO BRASIL para publicação de textos na revista ou na divulgação de livros, biografias e/ou eventos em seus espaços virtuais. Se em algum momento um escritor for cobrado financeiramente ou de qualquer outro modo sutil, deverá imediatamente comunicar o VARAL através do e-mail *

O VARAL DO BRASIL não faz divulgação de livros, lançamentos de livros e de escritores na revista e também não publica biografias ou realiza entrevistas porque desde o início foi adotada uma linha editorial para a revista que foca na publicação de textos literários e/ou acadêmicos, valorizando os autores participantes muito mais por seus trabalhos e talento e não por seus currículos. Mas atividades e eventos culturais são todos divulgados em nossos outros espaços virtuais, na medida do possível.

Nestes últimos anos o VARAL DO BRASIL realizou seis antologias impressas (cinco da série Varal Antológico e a antologia Voando em Bando, resultado das oficinas literárias realizadas no Grupo Literário do Varal do Brasil no Facebook). A realização de antologias contou com a cooperação participativa dos autores, mas mais de 50% do investimento financeiro final para edição das mesmas sempre foi pago pelo VARAL DO BRASIL. O trabalho de edição das antologias foi feito em colaboração com os excelentes profissionais da Design Editora, de Jaraguá do Sul (SC – Brasil) e as antologias do VARAL DO BRASIL foram lançadas na Suíça e no Brasil (Bahia, Minas Gerais e Santa Catarina) e apresentadas em diversos países.

O VARAL DO BRASIL realizou durante três anos seguidos o PRÊMIO VARAL DO BRASIL DE LITERATURA, prêmio literário luso-suíço dirigido à literatura lusófona que premiou escritores nas categorias Contos, Crônicas, Poemas e Textos Infantis e que se consagrou junto ao público pela seriedade com o qual sempre foi conduzido.

A participação de do VARAL DO BRASIL no Salão do Livro e da Imprensa de Genebra, onde representou a Língua Portuguesa durante quatro anos seguidos, de 2012 até 2015, foi sempre marcante e todos os anos evidenciou-se o profissionalismo com o qual foram administradas as sessões de autógrafos e exposições e venda de livros. Aumentando significantemente o espaço físico do estande a cada ano, atingindo a cada edição do evento um público sempre maior, o VARAL DO BRASIL iniciou a participação no evento suíço em 2012 com um estande de 6 metros quadrados e a partir de 2014 passou a apresentar a Língua Portuguesa em um estande de 50 metros quadrados. O VARAL DO BRASIL representou e apresentou autores brasileiros, portugueses, angolanos, cabo-verdianos e moçambicanos. Levou também ao Salão do Livro e da Imprensa de Genebra, além de livros em Português, livros em Espanhol, Francês, Alemão e Inglês. Os autores participantes, além da exposição de seus livros, tiveram momentos de autógrafos e realizaram lançamentos de suas obras individuais e antologias. A participação de autores para autógrafos e/ou exposição de livros sempre foi cooperativamente, mas cerca de 70% do valor total do estande foi pago pelo VARAL DO BRASIL. E todo aparato e material (iluminação e energia elétrica, móveis, decoração livros para estoque, etc.), para montagem do estande, assim como a contratação de pessoal destinado a apoio e assistência e também passagem e hospedagem dos escritores convidados, foi pago pelo integralmente pelo VARAL DO BRASIL, sem subsídio público ou patrocínio privado.

0geneve_lacb

 

Durante os eventos realizados pelo VARAL DO BRASIL, aqui na Suíça e também no Brasil, formaram-se grandes “networks” literárias que possibilitaram aos autores participantes uma visibilidade internacional como em nenhuma outra feira literária internacional realizada na Europa ou outro continente, assim como em nenhuma outra plataforma de exposição. De nossas participações no Salão do Livro de Genebra, dos eventos organizados no Brasil e do intercâmbio realizado entre o VARAL DO BRASIL e escritores presentes, surgiram excelentes ideias entre os participantes que levaram à formação de grupos culturais independentes e à participação em eventos literários e culturais pela Europa, Brasil e Estados Unidos, assim como a formação e criação de inúmeros projetos culturais, Associações e produção de eventos culturais não só na Suíça, mas em vários países da Europa, no Brasil e nos Estados Unidos. Nós do VARAL DO BRASIL nos sentimos felizes por ter conseguido ser a ponte e a fonte de tantas boas realizações.

Dezenas de escritores passaram pelo estande do VARAL DO BRASIL no Salão do Livro e da Imprensa de Genebra, entre eles os renomados Alice Ruiz, Luiz Ruffato, Marcelino Freire, Cíntia Moscovich e Ronaldo Correia de Brito, convidados especiais do VARAL DO BRASIL e que tiveram destaque não somente em sessões de autógrafos no estande, mas também em participação em debates no palco principal do evento, reservado para grandes escritores. Todos estes escritores reconhecidos do mundo literário, assim também como todos os novos esccritores que aqui vieram ou enviaram livros para o evento, participaram pela primeira da maior feira literária suíça através de nosso estande.

O VARAL DO BRASIL teve a honra de receber em seu estande o escritor Paulo Coelho para uma agradável visita surpresa e dele recebeu os cumprimentos pelo estande e pelos projetos até então realizados. Mais de 300 títulos foram expostos e vendidos durante os eventos. O público de Língua Portuguesa, não só brasileiro, residente na Suíça e região da França vizinha, sempre marcou presença no estande do VARAL, onde além dos livros, encontrava exposições de pinturas, artesanato e música ao vivo. Entre os músicos que fizeram de nosso estande um lugar mais alegre, tivemos o carioca Marcos Assumpção e a dupla Dulcinéia Enferrujada, formada pelos talentosos brasileiros Gabriel e Thiago, residentes na Basiléia (Suíça). E o VARAL DO BRASIL destacou-se também pela beleza e colorido do estande graças à beleza das pinturas de artistas como Maria Lagranha, Richard Calil Bulos, Nilda Lima, Silvia Bonafe e Isis Berlink Renault. Além de tudo isto, foi também pioneiro em levar a um evento do porte do Salão do Livro de Genebra,  grupos folclóricos portugueses de música e dança, que se destacaram pelo amor às raízes e belas apresentações. E o público leitor nunca se limitou aos lusófonos, tendo o estande do VARAL DO BRASIL recebido pessoas de diversas nacionalidades interessados pela cultura brasileira e por livros em Português.

Durante todos estes anos, o VARAL DO BRASIL realizou com imensa satisfação a doação, entre a Suíça e o Brasil, de mais de três mil livros para associações, bibliotecas, escolas, Instituto Cultural, Consulado Brasileiro em Genebra e para a Prisão do Estado de Genebra, a qual hoje tem uma biblioteca em Língua Portuguesa.

O VARAL DO BRASIL tem no Facebook o Grupo Literário Varal do Brasil, destinado aos amigos do VARAL que desejam compartilhar seus trabalhos literários e artísticos em geral.

Sempre é levado adiante com seriedade o lema primeiro do VARAL, que é fazer uma literatura de qualidade, mas sem frescuras, atingindo o máximo de leitores através de atividades literárias que mostrem o talento individual de cada um dentro de um conjunto harmonioso de indivíduos que se unam num ambiente de paz e amizade.

Venha também para o VARAL DO BRASIL!

Para divulgar conosco, envie para análise ao nosso e-mail * o material que deseja que seja publicado.

Toda participação na revista VARAL DO BRASIL é gratuita e a revista, que é distribuída por e-mail, redes sociais, sites e blogs é também gratuita.

geneva-view-flag